Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça. Ou quase isso...

Parafraseando Glauber Rocha:"Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça". Ou quase isso.../Desde Fevereiro de 2015.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

PROJETO DE LEI DO DEPUTADO ESTADUAL DR. JEAN FREIRE VISA INSTITUIR O DIA ESTADUAL DA VIOLA CAIPIRA

O deputado estadual Dr. Jean Freire — vice-líder do Bloco Minas Melhor na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG) — apresentou projeto de lei para estabelecer, em Minas Gerais, o “Dia Estadual da Viola Caipira”, a ser comemorado em 28 de agosto. 
Com o número 3930/16, a matéria tramita na ALMG. A escolha da data foi motivada por ser o dia em que nasceu o violeiro Renato Andrade, considerado um dos maiores mestres da viola caipira instrumental. Renato Andrade tornou-se um virtuoso violeiro que mesclava o erudito ao popular e introduziu a viola caipira nas salas de concerto.
A viola caipira, também conhecida como sertaneja, cabocla ou brasileira, é um instrumento musical de cordas, sendo símbolo da música popular brasileira, principalmente no interior do país, nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Tocantins. Sua origem se vincula à viola portuguesa, tendo sido introduzida pelos primeiros habitantes do Brasil. É o símbolo da música sertaneja ou música de raiz e tradição passada de geração em geração. 
Em Minas Gerais, a viola está presente em diversas manifestações como a Catira e Folias de Reis. Em certas regiões, por tradição, carregam pequenos chocalhos feitos de guizo de cascavel, que, segundo a lenda, protegem os violeiros. A viola é um instrumento fundamental nas comemorações tradicionais de inúmeras comunidades mineiras, em especial nas festas religiosas, durante as missas e atividades culturais diversas. Minas Gerais é o berço dos principais violeiros do Brasil como Renato Andrade, Zé Côco do Riachão, Chico Lôbo, Roberto Correa, Pereira da Viola, Wilson Dias, Bilora, João Mulato, Braz da Viola, Ivan Vilela, Tião Carreiro, Joaci Ornelas, Téo Azevedo, Dona Jandira, Celso Adolfo, Gustavo Guimarães e tantos outros espalhados pelas Minas, pelos Gerais, pelo Brasil e pelo mundo.
Segundo o poeta, escritor e compositor João Evangelista Rodrigues: “A viola caipira possui magia própria, eleva o espírito, amplia a percepção, educa a sensibilidade, aprimora o gosto. E pouco importa se fala de temas comuns e cotidianos, se fala do amor, da vida na roça, da natureza, ou se conta uma história acontecida ou inventada. Não importa se chora ou protesta. Quando cultivada com maestria e sinceridade própria de quem ama e conhece, a viola caipira sempre toca coração e mente de todas as pessoas. É instrumento vibrante. Transita com a mesma desenvoltura pelas mãos dos mestres nas folias, folguedos e festejos populares, nos bailes da roça, nos teatros e palcos urbanos. Não há dúvida de que, por suas características e pela autenticidade dos valores que representa e defende, a viola caipira é símbolo da identidade da cultura popular brasileira”.
A criação do “Dia Estadual da Viola Caipira” promoverá ações voltadas para o incentivo e para manter viva esta cultura popular musical. 
Foto e Fonte: Assessoria de Comunicação do Deputado Estadual Dr. Jean Freire