Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça. Ou quase isso...

Parafraseando Glauber Rocha:"Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça". Ou quase isso.../Desde Fevereiro de 2015.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

O LEGADO DO ACÚSTICO MTV BRASIL NA MÚSICA BRASILEIRA

Concerto, sinfonia, ópera, orquestra sempre foram sinônimos de programa Cult, de grife, carregados de lirismo, poesia, para pessoas que apreciam um espetáculo de qualidade.  Uma oportunidade de assistir um show que faz bem para a alma, poético, com poder de fazer a pessoa sair dali com o espírito renovado, leve. Mas por muito tempo foi um programa que não estava ao alcance do povo, pelo ingresso de alto valor, devido aos locais de exibição como os grandes centros, desfavorecendo aqueles que residem em pontos isolados das metrópoles ou nos interiores do país. E outro fator complementar era o desinteresse de boa parte do público. Os concertos, sinfonias e óperas ainda não são programas populares. Mas guardadas as devidas proporções, no início dos anos 90 surgiu na música popular brasileira um programa de característica similar e que envolveu a MPB, o rock nacional e o samba/pagode. Esse era o especial Acústico MTV Brasil. Um show televisionado pelo canal especializado em músicas e clipes e na maioria das edições foi transformado em CD/DVD e mais recentemente bluray. Esse programa foi durante alguns anos, responsável em unir artistas nacionais com instrumentos como violino, harpa, violoncelo, violão, flauta, gaita, banjo, bandolins, contrabaixo, piano, saxofone, sem os instrumentos elétricos... Em cenários muito bem trabalhados e outros que optaram pela simplicidade, além de convidados especiais que fizeram grandes duetos ao longo de muitos especiais. Um projeto onde os artistas eram convidados para gravar versões acústicas de seus repertórios e que valorizava a canção, onde o público tinha a oportunidade de apreciar a letra. O especial virou moda no país. E alavancou novamente a carreira de alguns ícones da música nacional com altas vendagens e premiações. Fez história no país e até hoje vários artistas nacionais usam o formato acústico em CDs e DVDs para chamar atenção do público, mesmo sem a marca da MTV. Mesmo durante o período que o canal MTV esteve no ar, alguns artistas fizeram acústicos paralelos. Daqueles que foram gravados pela MTV, destaco (os que considero os melhores da série) na ordem: Titãs, IRA!, Cássia Eller, Arnaldo Antunes, Rita Lee, Roberto Carlos, Engenheiros do Hawaí, Capital Inicial, Charlie Brown Júnior, Gal Costa, Os Paralamas do Sucesso, Legião Urbana, Cidade Negra, Zeca Pagodinho, Lobão, Kid Abelha, Ultraje a Rigor, O Rappa e Gilberto Gil. Infelizmente outros artistas poderiam ter gravado o especial e registrar um belo show como Skank, Biquíni Cavadão, Leoni entre outros. Mas não deu tempo. O formato acústico continua na moda e muitos artistas o usam e outros ainda usarão. Particularmente gostaria de ver um dia os Titãs registrando num formato acústico em um mesmo DVD às músicas: Por Que Eu Sei Que é Amor, Antes de Você, Quem Vai Salvar Você do Mundo?, Deixa Eu Sangrar, Ser Estranho, KGB, As Aventuras do Guitarrista Gourmet Atrás da Refeição Ideal, Mesmo Sozinho, Isso,  Canalha, Quanto Tempo, Eu e Ela, Era Uma Vez, Epitáfio, Enquanto Houver Sol, Provas de Amor, Senhora e Senhor, Toda Cor, Meu Aniversário, Eu prefiro correr, Estrelas, e outras. Com aquela produção do acústico MTV de 1997 seria sucesso de público e execução. Mas provavelmente não agradaria os fãs da fase até 1996 da banda. Enfim, o Acústico MTV Brasil acabou. Mas ficou para a história da música discos e DVDs marcantes.















Fotos: Maurício Costa