Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça. Ou quase isso...

Parafraseando Glauber Rocha:"Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça". Ou quase isso.../Desde Fevereiro de 2015.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

MANIFESTAÇÃO DO MOVIMENTO DOS ATINGIDOS POR BARRAGENS REIVINDICAM SAÚDE, EDUCAÇÃO, ESTRADAS, ÁGUA TRATADA, PONTES E OUTROS DIREITOS EM CHAPADA DO NORTE MG NO VALE DO JEQUITINHONHA

      Em 15 de Janeiro de 2018 a cidade de Chapada do Norte MG no Vale do Jequitinhonha recebeu representantes do MAB-Movimento dos Atingidos por Barragens. O grupo realizou uma caminhada na Praça Padre José Maria do Sacramento na Praça Central com bandeiras, cantos folclóricos e canções que retratavam as exigências do ato realizado.Após a passeata o grupo se concentrou próximo ao prédio da Prefeitura Municipal e munidos de uma caixa amplificada e microfone as lideranças e participantes do movimento foram narrando suas dificuldades ao povo que se aglomerou nos arredores do evento. O professor Aécio Miranda foi convidado pelos manifestantes para acompanhar a comissão formada para reunir-se com o primeiro escalão do poder público e apresentar a pauta do ato. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, popularmente conhecida como Cida da comunidade do Córrego do Rocha, usou a palavra e manifestou apoio ao ato e afirmou que conhece de perto todas as dificuldades relatadas pelos moradores das regiões já citadas anteriormente. Os manifestantes vieram até a sede reivindicar junto ao prefeito Diego Eustáquio Soares e dos secretários municipais soluções para problemas das comunidades Agrovila 2, Várgem do Setúbal, Ribeirão da Cachoeira, Ribeirão do Granjas, Tamboril, Córrego do Sítio, Granjas do Norte, Campo Limpo, Ribeirão, Córrego do Soje, Setúbal Acima, Mandassaia e Veredas.
         Na pauta dos manifestantes havia um relatório com tópicos apresentando as reivindicações de cada distrito/povoado, entre eles: *Agrovila 2: Assinatura do Convênio junto a Copasa/Copanor para tratamento da água da comunidade e reativação dos poços artesianos e também o da saúde. *Várgem do Setúbal: Tratamento de água, reativação do poço de Vargem Grande, ligação do sinal da operadora VIVO, ativação da UBS e construção de um guarda mão na ponte usada por crianças que vão para a escola. *Ribeirão da Cachoeira: Melhorias das estradas, reforma em escolas e divisão da turma multi seriada. *Granjas do Norte: refazer a ponte que dá acesso á comunidade e a cidade, resolver o problema do esgoto que caiu no rio, resolver o problema da água na comunidade, devolução do carro saúde da comunidade e atendimento odontológico, de agente de saúde e também de assistente social. *Ribeirão da Areia: reforma da escola e troca de equipamentos e por fim no dossiê o Ribeirão do Granjas cobrava que a escola local fosse mantida em funcionamento, construção de uma ponte no córrego e tratamento das estradas.
    Os manifestantes trouxeram um documento redigido para ser entregue ao senhor prefeito Diego Eustáquio Soares com alguns questionamentos e solicitaram que o mesmo seja respondido em tempo hábil para sanar dúvidas da população que reside nestas comunidades. Também solicitaram soluções para tais questões.
    O questionário trazia as seguintes indagações:
# Por que não há mais na área da saúde, carro para atender a comunidade, dentista e material para atendimento na Várgem do Setubal? E porque o Posto de Saúde Varginha foi abandonado?
# Porque a UBS pronta e sem funcionamento?
# Porque os agentes de saúde foram demitidos? Porque o transporte escolar e as creches pararam antes do encerramento do ano letivo conforme o calendário escolar? E porque a escola da Barra do Ribeirão foi fechada?
# Cobraram manutenção das estradas e material esportivo para atender os jovens e adolescentes.
# Solicitaram que o poço artesiano da Várgem da Setúbal seja reativado, visto que atualmente a população local usa água suja do rio.
# Indagaram por quais motivos a Prefeitura de Chapada do Norte MG ainda não atendeu aos pequenos produtores com o preparo do solo, limpeza e construção de tanques, considerando que o compromisso de atendimento foi prometido para a partir de Fevereiro.
# As pontes que estão danificadas; a falta do carro que levava pacientes para Diamantina; mais assistência no quesito “fornecimento de água tratada” para as comunidades do Tamboril, Ribeirão da Cachoeira, Córrego dos Foge, Córrego do Sítio, Ribeirão do Granjas, Ribeirão de Areia, Campo Limpo, Araçazal, Mandassaia, Taboa e Varginha.
 # Descaso com a Agrovila.
 # O documento ainda questionava porque a camionete adquirida através do deputado Diego Andrade foi retirada da região; porque o palco de som foi retirado antes do término da Festa de São Francisco; porque o carro pipa da Ruralminas está parado; o não pagamento do salário de 2016 e outros serviços prestados; porque foi solicitado reajuste salário para o administrativo se o município estava em estado de calamidade e cobraram posicionamento da Câmara Municipal referente á solicitações levantadas pelos manifestantes.
   O documento ainda solicitava ônibus escolar com qualidade, reativação das creches, presença do conselho tutelar e assistente social nas comunidades, fiscalização da merenda escolar e reforma das quadras poliesportivas.
     O ônibus que traria os representantes do Granjas do Norte não conseguiu ultrapassar os obstáculos da estrada ruim, que por sinal era uma das reivindicações dos protestantes.

    Os distritos e povoados presentes na manifestação tiveram no mínimo um representante local participando do ato na sede. E uma comissão de seis pessoas foi recebida em um primeiro momento pelo secretário de saúde Ivanilton Figueiredo e posteriormente pelo senhor Eraldo Eustáquio Soares do poder público, na ausência do prefeito que não pode estar presente. Os manifestantes deram um prazo de quarenta e cinco dias para que suas reivindicações comecem á serem solucionadas. A Polícia Militar acompanhou o ato democrático, pacífico e organizado.
Fotos: Maurício Costa