Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça. Ou quase isso...

Parafraseando Glauber Rocha:"Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça". Ou quase isso.../Desde Fevereiro de 2015.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

MANIFESTANTES DE CHAPADA DO NORTE MG PROTESTAM NA CÂMARA MUNICIPAL CONTRA APROVAÇÃO DE AUMENTO SALARIAL PARA PREFEITO, VICE-PREFEITO E SECRETÁRIOS MUNICIPAIS

      Na noite de 06 de Junho de 2017 durante a 6ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Chapada do Norte MG no Vale do Jequitinhonha foi apresentado o projeto de lei Nº 05/2017 vindo do Poder Executivo que reivindicava um reajuste salarial em 30% para prefeito, vice-prefeito e secretários municipais.
      A solicitação causou grande surpresa nos presentes na reunião pela alta porcentagem (30%) e também pelo fato que há poucos meses atrás um documento oriundo do mesmo executivo decretava Calamidade Econômica e Financeira no município; parte dos salários do mês de Dezembro de 2016 ainda não foram efetuados sob a alegação que não há dinheiro em caixa, escolas com precariedades de materiais escolares, entre os problemas sociais que atingem vários habitantes do município chapadense.
      A notícia logo se espalhou pelas redes sociais causando espanto e revolta na população chapadense em inúmeras postagens no Facebook, por áudios e mensagens no WhatsAPP e em conversas presenciais por vários cantos da cidade. A partir daí iniciou-se uma mobilização para que um bom público estivesse presente na reunião extraordinária que ficou previamente agendada para ocorrer após término do prazo de 48 horas cedido ao pedido do vereador Ronaldo Borges para analisar o projeto.

       E embora a citada reunião tenha sido agendada para a Segunda Feira dia 12 de Junho ás 10 horas da manhã (e não às 18 horas como acontece nas ordinárias), vários chapadenses foram se organizando para comparecer a Câmara Municipal e tentar evitar através de uma manifestação que o referido projeto fosse aprovado.
    Na manhã da Segunda Feira dia 12 de Junho, vários manifestantes compareceram a Câmara Municipal e sob protestos acompanharam a aprovação do projeto, onde apenas os vereadores Ronaldinho Borges e Fábio do Granjas votaram contra a aprovação, mas foram derrotados pelos seus demais companheiros de legislativo que votaram SIM a aprovação do projeto. A Polícia Militar esteve presente no estabelecimento segundo o Sargento Guerra para evitar tumultos e desordem
Ao final da reunião o público presente demonstrou sua insatisfação com vaias, palavras de ordem e “aplausos” ao resultado final da reunião extraordinária.































Fotos: Maurício Costa