Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça. Ou quase isso...

Parafraseando Glauber Rocha:"Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça". Ou quase isso.../Desde Fevereiro de 2015.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

PROJETO AMBIENTAL "CANÁRIO LIVRE, SONHO REAL" COMPLETA 02 ANOS EM CHAPADA DO NORTE MG E ALCANÇA SEU PRINCIPAL OBJETIVO

Em Dezembro de 2015 completou-se dois anos que um grupo de voluntários está em atividades com o Projeto Canário Livre, Sonho Real em Chapada do Norte MG.
Os voluntários chapadenses do Projeto Ambiental “Canário Livre, Sonho Real” continuam encontrando-se para desenvolver as ações para manutenção e crescimento do projeto na cidade.
Nos encontros o grupo visita os tratadores, fazendo limpeza, abastecendo-os com uma mistura de alpiste, painso e canjiquinha, coloca água em vasilhinhas. Alguns integrantes do grupo fabricaram tratadores e os fixaram em pontos da cidade para que os canários tenham acesso ao local ideal para chocarem.
Outra atividade desenvolvida pelos voluntários é a venda de adesivos de apoio ao projeto com a finalidade de arrecadar valores em reais para aquisição de alimentos para os canários. A equipe reúne-se em uma das ruas da cidade e vai parando carros, motos, caminhões, ônibus e qualquer outro veículo que passa, e vão explicando o motivo da abordagem.
A responsabilidade dos voluntários cresceu muito, uma vez que o projeto emplacou em Chapada do Norte MG e atualmente em todos os bairros e ruas da cidade são grandes a quantidade de canários cantando livremente junto á natureza.
E a população mostra-se muito feliz com essa multiplicação de canários na cidade e a possibilidade real de ouvi-los cantar á todo instante. Em visitas pelos bairros da cidade sempre um morador exalta o sucesso do projeto e o quanto ele está contribuindo com a natureza local.
E atualmente os voluntários do projeto continuam com o objetivo de desenvolver um projeto de arborização em Chapada do Norte MG. Seria mais um passo na construção de um meio ambiente mais saudável para a população.

O próximo passo deve ser buscar em outras cidades mudas que a voluntária Vânia Fernandes conseguiu e desenvolver atividades para que as árvores sejam plantadas. 










Fotos: Maurício Costa