Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça. Ou quase isso...

Parafraseando Glauber Rocha:"Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça". Ou quase isso.../Desde Fevereiro de 2015.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

CHAPADA DO NORTE MG 54 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA E 289 ANOS DE HISTÓRIA

Antigo Arraial de Santa Cruz, nossa atual Chapada do Norte teve sua origem no ano de 1728, quando os moradores de dois povoados, Paiol e Itaipava, para aqui se deslocaram devido a descoberta de ouro às margens do Rio Capivari.
Em 1850, a até então freguesia recebe o nome de Santa Cruz da Chapada, e com o descobrimento de diversas lavras de ouro fornece toneladas do metal para o destino da corte portuguesa. Entre as lavras que tiveram maior importância neste período, podemos citar a lavra do Morro do Pilão, a do Córrego da Misericórdia, a do Gravatá / Quebra Bateia e a lavra do Batatal.
O Arraial de Santa Cruz pertenceu ao arcebispado de Salvador até o ano de 1884, quando passou a integrar o bispado de Diamantina, sendo mais tarde anexada ao de Araçuaí, que foi instalado em 1914, permanecendo assim até os dias atuais.
Entre 1817 e 1820, o agora povoado contava com cerca de oitenta casas térreas construídas de adobe. No final do século XIX, esse número de construções se eleva a 192 casas, distribuídas em seis ruas e três praças. Atualmente Chapada registra cerca de 60 ruas, 05 praças e 03 bairros.
O Povoado de Santa Cruz de Chapada, em 1911 na divisão administrativa e nos quadros de Recenseamento de 1920, é incluído na constituição administrativa como um dos distritos de Minas Novas. As primeiras representatividades política do distrito de Santa Cruz de Chapada se dá a partir da composição da mesa legislativa de Minas Novas (Câmara Municipal).
Em 1920 a população do distrito de Santa Cruz da Chapada era de cerca de 9.187 habitantes, elevou-se em 1970 para 14.073, dos quais 736 na sede municipal, enquanto a estimativa em julho de 1975 subia a 14.970 habitantes. Sua área total corresponde a 829, 76 Km2. E o senso de 2010 aponta 15.189 habitantes para todo território do município.
Emancipado pela lei nº 2764 de 30 de dezembro de 1962. Desde então, é denominado Chapada do Norte e instalado em 1º de março do ano de 1963, administrado pelo governo provisório de Affonso Pimenta Figueiredo, curiosamente intitulado como “intendente”, (talvez pelo fato da administração temporária, já que o termo usado para chefes do poder executivo municipal fora extinto em 1930, hoje prefeito). Posteriormente ainda no ano de 1963 o governo do município passou para a administração de Vicente Paula Oliveira. Em eleição “com chapa única” o governo de Vicente de Paula Oliveira foi até o início do mês de janeiro de 1967, quando o Durval Queiroga Pinto assume a liderança administrativa pública do município. Até os dias atuais, Chapada do Norte esteve governada por 14 chefes do executivo municipal, contados a partir de Affonso Pimenta Figueiredo. Importante acrescentar que alguns dos prefeitos repetiram mandatos como são os casos de Vicente de Paula Oliveira (1963 -1967 e 1977-1982), Paulo Roberto Soares (1983 - 1988 e 1992 - 1996), Manoel Rodrigues (1997 – 2000 e 2001 - 2004), Eraldo Eustáquio Soares (2005 – 2008 e 2009 – 2012). Governaram o município de Chapada do Norte MG durante uma gestão: Luíz Gonzaga Soares, Odilon Soares de Souza, Roosevelt de Oliveira e Ronaldo Lourenço Santana.
Nas eleições municipais em Outubro de 2016 foi eleito para prefeito, Diego Eustáquio Soares, para o mandato de 04 anos de administração no executivo municipal de Chapada do Norte MG entre 2017 e 2020.
Neste ano de 2017, no dia 1º de março Chapada do Norte completará 54 anos de emancipação política e 289 de história, conservando e mantendo viva expressiva riqueza cultural que pode ser observada nas suas variadas formas.
Como o é o caso do seu valioso e específico Patrimônio Cultural edificado, composto por nossas Igrejas, casarios e demais componentes do conjunto arquitetônico, que encanta os olhos e causa admiração naqueles que visitam nossa cidade.
Seu patrimônio imaterial, verificado em suas diversas e variadas danças e cantorias, os vários Grupos Folclóricos existentes em todo o município, as comunidades remanescentes de Quilombo e as várias festas religiosas – culturais que acontecem durante o ano, destacando-se a Tradicional Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, que em 08 de Maio de 2013 recebeu do IEPHA-MG o título de "Patrimônio Imaterial Cultural de Minas Gerais", primeira celebração a receber o título no Estado. Assim como suas formas de fazeres, como a comida típica, meios de produção rural, e o artesanato reconhecido e valorizado nacionalmente.
Estas poucas linhas seriam muito simples para traduzir um município de uma extensão territorial tão vasta, de um povo que guarda em cada canto um encanto e uma especificidade original de uma cultura tão expressiva e complexa. Estes são apenas alguns exemplos do valor que tem Chapada do Norte, seu povo e sua cultura, traduzidos no decorrer de sua História. Parabéns Chapada do Norte.
Mais fotografias da cidade de Chapada do Norte MG no Flickr: https://flic.kr/s/aHsjSPHR1n
Fonte: Fabiane Cinara Vissotto e Edinaldo Aparecido Soares










Fotos: Maurício Costa